quarta-feira

O que irrita...



_ Morri! - Atirou a mochila em um canto do quarto e se jogou na cama.
_ Quanto drama!
_ Não enche! - Sentou-se e começou a tirar os sapatos.
_ Nossa, vejo que está excelente hoje. A arrogância continua no...
_ Me deixa! - Jogou o sapato na direção da voz errando propositalmente.
Desfez-se das outras peças do vestuário.

Silêncio.

_ Então, por que tanto stress?
Fingiu não ter escutado a pergunta e foi para o banheiro.
_ Ei, eu fiz uma pergunta!
_ Já disse... - Fixou-se no espelho por alguns instantes - Bom, como esperava que eu estivesse depois de trabalhar no sábado! Por favor! Quem trabalha no sábado?
_Você! E mais um monte de gente.
Não respondeu e lavou o rosto.
_Mas você aceitou trabalhar no sábado, então não deveria estar assim... Até mesmo porque vai ganhar uma boa remuneração... muito boa, eu diria.
_Tanto faz.

Foi tomar banho!

_ Agora tudo o que eu quero é dormir o resto do dia! - Novamente se jogou na cama. Dessa vez com o traje adequado.
_ Não acho que esteja tão mal assim...
_ Mas que... Já disse! Some! Você diz isso porque não precisou trabalhar como eu.
_Precisei sim, e você sabe disso.
_ Eu não sei de nada agora me deixe dormir.
_Tá!

Silêncio.

_ Você precisa melhorar esse humor...
_ O quê... - levantou-se de repente e começou a andar pelo quarto - Você não vai me deixar em paz, não é mesmo? - Perguntou enquanto olhava pela janela do quarto.
_ Er, acho que não... Talvez seja a minha função.
Suspiro. Voltou a sentar-se na cama.
_ Eu te odeio!
_ Eu também.
_ Você também o que?
_ Odeio.
_ Quem?
_ O que você disse mesmo?
_ Que te odiava.
_ Então eu também.
_ Mas eu odeio VOCÊ!
_ EU TAMBÉM!

 Cansou-se da discussão inútil e foi ler um livro.

_ Ei...
Não respondeu.
_ Ei...
Silêncio.
_Você não iria sair com alguém?
Lembrou-se. Havia marcado alguma coisa com alguns conhecidos. Olhou no relógio apenas para descobrir que já passava da hora... Correu para se arrumar.
_ Você não precisa ir se não quiser.
_ Eu vou!
_ Vá então! Depois não diga que eu não avisei...
_ Pelo menos você não vai estar lá. - Abriu o guarda-roupa e procurou algo para vestir.
_ Claro que eu vou com você.
_ Não, não vai! - Escolheu os sapatos.
_ Você sabe que vou.
_ Eu vou me divertir tanto que nem vou notar você e suas tentativas irritantes de chamar a atenção.
Começou a se vestir.
_ Talvez! Você sabe que não vai se divertir. Isso é quase impossível... (risada sarcástica)
Silêncio.
Foi ao banheiro terminar de se arrumar.

Batidas na porta.

_Entre! - Gritou de dentro do banheiro

_ Vai mesmo?
_ Vou!
_ Eu estava pensando, e acho que poderíamos...
_Cala boca! - Levantou a voz.

_O que? 
Saiu do banheiro e percebeu a cara de espanto de quem havia batido na porta do quarto.
_Ah, estava apenas cantando uma música.
_ Hum, tá então! 

Antes de sair deu uma última olhada no espelho atrás da porta e lançou um sorriso malicioso para a imagem refletida. Pelo menos por algum tempo ficaria longe daquele reflexo irritante.


Gessy


Devaneios...
Desconsiderem os erros de concordância que eu não estou a fim de corrigir.  (:






15 comentários:

  1. Hehehe... Muito massa o texto! :D

    Fiquei o tempo todo pensando em quem ou o que poderia estar discutindo com a personagem.. ^^

    Gostei do final.

    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. E é bem isso... Essa semana mesmo, por exemplo, já nem aguento mais ouvir minha voz! Mas daqui a pouco passa (;

    Muito bom passar por aqui! =]

    ResponderExcluir
  3. É uma conversa consigo mesmo, é isso? Confesso que estou custando a entender (com sempre, haha) tive que ler umas 3 vezes. Mas enfim, gostei da autoridade sobre si mesma. :)

    ResponderExcluir
  4. @Luiz Claudio

    Sim, pode ser isso. Deixei o texto livre para várias interpretações. Se percebeu a personagem não está definida entre homem ou mulher, poder ser qualquer um dos dois. ^^
    Talvez, na próxima você entenda!
    Que bom que gostou!
    (:

    ResponderExcluir
  5. Eu achei desde o começou que era a primeira pessoa do singular em duas versões... talvez não seja. Mas eu prefiro achar que sim.
    Ficou ótimo o texto! Afinal seus devaneios são perfeitos! (: bjo

    ResponderExcluir
  6. Era essa a minha intenção. Provocar diversas interpretações!

    Thanks! (:

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito do texto...
    Adoro me surpreender no final de uma história...
    E você sabe muito bem proporcionar surpresas...
    Beijos...

    ResponderExcluir
  8. @Lucélia

    Thanks! É muito bom saber disso... Sei? *-*

    ResponderExcluir
  9. Uau!
    Primeiro eu li e depois entendi. Quando entendi, li de novo, mas agora já sabendo.
    Gosto de coisas que me dão vontade de repetir...
    E gosto de coisas que me revelam, rs.
    Ah, gosto de diálogos rápidos também...
    Bonito, viu?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meio confuso, né?
      Que bom que gostou!
      Obrigada, viu?!
      rs

      Excluir

Comente! Don't be afraid, apenas let it be.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...