terça-feira

Sorry, blame it on me



Ela ainda precisa aprender muito. Suas reviravoltas estão se tornando mais constantes. O que poderá ser um problema sério ser não for solucionado logo. E quem poderá ajudá-la nisso? Assim como da outra vez ela sabe que terá ajuda de onde menos imaginava. Mas dessa vez é um pouco diferente. Ela tem amigos. Isso mesmo, amigos. Não é incrível? Quem poderia imaginar isso?
Tudo bem que eles ainda acham que ela não os considera amigos como deveriam ser considerados, e não percebem o avanço que já fizeram em sua relação com ela. O fato dela não falar muito sobre sua vida nada tem a ver com falta de confiança por parte dela, pelo menos é o que ela pensa, mas sim porque, apesar de tudo, ela ainda não possui forças suficientes para isso. E antes fosse apenas força. O que falta a ela também são as lembranças. Como já foi dito por muito tempo ela sepultou em uma lápide muito profunda de sua alma essas lembranças desses tempos tenebrosos. E isso não é apenas uma metáfora. Acham que foi fácil para ela trazer a tona aquelas vagas lembranças? Não, nem um pouco. Imagine então falar sobre aquilo. Ela prefere que aquilo fique apenas como uma cicatriz, mesmo que não desapareça, que já tenha sarado. Isso é tudo o que ela pede. Será que é demais? Será?
E vocês... Vocês sabem quem são vocês não é mesmo? Não se precipitem quando forem tirar conclusões sobre ela. Ela gosta de vocês, realmente. Dá para perceber isso. Basta analisarem algumas situações. Acham mesmo que ela agiria daquela forma se realmente não gostasse de vocês? Acham? Por favor, deem um pouco de crédito a ela. Ela talvez mereça. Talvez. Não se esqueçam também que vocês a ajudaram a se restabelecer.
Eu estava sozinha. E, em seguida, cercada por amigos. Como poderia ser o silêncio tão alto?”¹ Hoje ainda há momentos de silêncio profundo, mas não tão constantes quanto antes, e quase sempre são preenchidos por risadas, conversas, brincadeiras, whatever. De quem? De vocês, dela, deles, delas...
Ela tenta mas é quase um martírio para ela, sabe? Isso que vocês estão querendo... Ela é assim mesmo. E sabe que no fundo vocês a entendem perfeitamente. Pois como dizem os amigos são a família que podemos escolher e vocês a escolheram, e o melhor, ela escolheu vocês. E vocês não a escolheram sem nenhum motivo. Algo nela atraiu vocês. Algo na personalidade dela (podre, talvez), ou então no seu jeito blasé de ser. Será isso mesmo? Bem, isso apenas vocês sabem. É difícil tentar descobrir e explicar os motivos que nos fazem gostar de uma pessoa. O fato é que vocês gostam dela assim, com suas qualidades e defeitos. E ela agradece por isso.
“Eu botei minha dor dentro de uma garrafa. Eu acho que estou deixando a mentira. Dentro da minha mente todo dia que eu morro. O que me pode trazer de volta à vida?”² O que? Poucas coisas. E saibam que vocês é uma delas. Acreditem nela. É muito provável que vocês a tenham salvado dela mesma.


¹Ave Maria - Beyoncé
²Save The Hero - Beyoncé

domingo

Pessoas

sábado

Dilema





Ele: O que está acontecendo com você? Seja sincera
Ela: Olha.. Você percebeu que eu também tenho sentimentos ?
Ele: Não seja irônica.. Eu te conheço muito bem!
Ela: Conhecer é diferente de se importar.
Ele: O que você está querendo dizer?
Ela: Você vem.. Vai de novo.. Me pede ajuda, faz o que quer, e eu como sempre.. Aqui.
Ele: Está reclamando?
Ela: Não estou não. Você poderia ter dado mais valor. Eu sempre estive aqui, do teu lado. E  o que você fazia comigo? Você brincava.
Ele: Eu nunca menti quando dizia que te amava
Ela: Não estou questionando o seu amor..Uma relação, mesmo que de amizade, vai muito além disso, e você sabe.
Ele: Nunca te obriguei a nada. Eu te amo. Que saco, você complica tudo... Para com isso. Se permita ser feliz. Você não é culpada pelos problemas do resto do mundo nem tem que cuidar deles... Está sempre sofrendo. Fica comigo, o que passou, passou.
Ela: Você quer o quê? Que eu me transforme naquilo que eu não sou?
Ele: Quero só que você viva. É pedir demais?
Ela: Me desculpa.
Ele: Não falo isso por mim, falo por você. Eu te amo.
Ela: Eu não posso ficar com você. Me desculpa.
Ele: Eu já sabia. Te conheço mais do que você imagina. Vai levar um tempo até que você possa fazer isso.
Ela: Vai sim, mas eu ainda quero você.
Ele: Eu vou estar aqui te esperando... Eu prometo.
Ela: E eu te amo, mas você não é meu. Não precisa tentar ser.
Ele: Eu te amo. Nada faz sentido. Eu vou fazer o que meu coração está mandando.
Ela: Só me abraça agora, tudo bem?
Ele: Você nunca me disse nada... As coisas poderiam ter sido diferentes.
Ela: Poderiam, mais não foi.
Ele: Eu sei que você ainda me ama, eu sinto.
Ela: Eu sei, e eu te amo sim.
Ele: E então... Vamos nos dar uma chance? Você esperou muito tempo...
Ela: É por isso mesmo, eu tentei dizer de todas as formas. A dor é maior que tudo.
Ele: Eu quero você para mim, finalmente eu percebi...
Ela: A pena, é que percebeu tarde demais...
Ele: Como assim? Você me ama.. Por que não quer ficar comigo?
Ela: Sinceramente, não sei. Eu acabei superando... Entende?
Ele: Está dizendo que já aprendeu a conviver com o que sente?
Ela: Estou sim. Não desisti por não amar você o bastante... Desisti por não aguentar mais sofrer... E o que mais dói... Você sempre soube.
Ele: Eu não sabia o que fazer...
Ela: Enquanto você refletia no que fazer, eu tava sozinha, tentando te esquecer.
Ele: Não podemos mesmo ficar juntos?
Ela: Não, eu não posso.

Ele: Você também nunca me entendeu... Estava ocupada demais com as suas dores.
Ela: O que foi tão importante para você?
Ele: Eu queria ter tido alguém perto de mim... E não tive.
Ela: Você sabe que eu sempre estive, mas eu não corri atrás de você... Essa é a diferença.
Ele: Talvez seja, não sei. Ninguém nunca quis saber o que eu sinto, também.
Ela: E você nunca quis demonstrar. Às vezes as pessoas precisam se sentir amadas.
Ele: Eu sempre disse que te amava.
Ela: Disse sim, mais nem sempre as palavras bastam. Eu também queria ter percebido isso..
Ele: Está dizendo que eu nunca te amei?
Ela: Estou dizendo que você sempre me amou... Só deu valor quando percebeu que eu não estava mais ali contigo.
Ele: Apesar de qualquer coisa você era minha amiga.
Ela: Apesar de qualquer coisa eu sou humana, eu tenho sentimentos também. Me responde... quantas vezes você perguntou se eu queria ajuda?
Ele: Não tenta colocar a culpa em mim..
Ela: Não é o que eu estou querendo fazer. Só estou te mostrando o tempo que nós perdemos.
Ele: O que nós fizemos com nós mesmos? Porque destruímos isso?
Ela: Somos orgulhosos.
Ele: Somos...
Ela: Você fazia parte de mim... Eu abri mão dela.
Ele: Não queria que fosse assim.
Ela: Acredite, nem eu.
Ele: Será que é tarde demais?
Ela: Nunca é tarde demais... Tudo tem seu tempo certo.
Ele: O que fazemos agora? Viramos as costas... Deixamos o tempo apagar tudo?
Ela: É o que você faria?
Ele: É.
Ela: É o que nós vamos fazer.
Ele: Você sempre soube o que ia acontecer, né?
Ela: Era "uma coisa" que eu tinha certeza. Nunca foi "uma coisa" de verdade..
Ele: Por quê?
Ela: Porque acabou muito rápido, sem nenhum esforço.
Ele: Então... adeus.
Ela: É a pior hora... Não queria despedidas... O pior de tudo... Eu sei que sempre vou amar você.
Ele: Nós vamos superar. Sozinhos.
Ela: Eu queria pensar assim
Ele: Você é forte... Tanto quanto eu.
Ela: Eu não sei o meu limite.
Ele: Eu sei que vai ser difícil. Chore todas as lágrimas que puder, mas se levante
Ela: Eu vou tentar.
Ele: Eu te perdi, não foi?
Ela: Eu nunca fui sua... eu cansei.
Ele: De quê?
Ela: De te esperar. Eu tenho algo chamado coração. Não vivo pra você.
Ele: Não tente esconder. Você ainda me ama.
Ela: Amo sim e assumo, e sabe o que é mais difícil? Eu abri mão de tudo..
Ele: Nós ainda podemos ser felizes.
Ela: Não, eu não quero. Fiquei muito tempo com esse vazio, posso superar mais.
Ele: Para de ser orgulhosa... Você quer ficar comigo.
Ela: Não é orgulho, e eu já aprendi a conviver com o que eu sinto.. não quero ter que sofrer a mesma coisa depois.
Ele: Eu não vou te abandonar.
Ela: Você já foi embora da minha vida, eu tive que continuar, sem você. Quer que eu faça o quê? Continue confiando?



Texto da Yohanna  (?)

quarta-feira

 

- Me dê um motivo para acreditar em você. Só um.
- Eu te amo.
- Às vezes amar não é o bastante, sinto muito.



terça-feira

Where are you now?





Ah, quanta falta você me faz. Por que você se foi assim, tão rápido? Estávamos tão felizes juntos. Eu te amava tanto, e ainda te amo.
Lembro-me como se fosse hoje do dia em que nos conhecemos. Nossa primeira conversa, nosso primeiro encontro, nosso primeiro beijo... Enfim, todos os momentos que passamos juntos. E então de repente tudo acabou. Ainda não consigo entender porque você se foi. Às vezes eu ainda sinto como se tivessem arrancado um pedaço de minha vida, e isso abriu uma ferida enorme e muito dolorida no meu peito, que ainda não cicatrizou.
Antes de receber aquela notícia, senti uma sensação de amor, alegria, e confesso que pude ate sentir o calor do seu abraço. Então encanto foi quebrado pelo barulho do telefone.

Talvez pareça estranho, mas tive medo de atender àquele telefonema. Reconheci a voz de sua mãe do outro lado da linha. Ela tentava dizer entre soluços que você havia... Não ouvi mais nada depois daquela palavra. Desabei no chão e lágrimas rolaram pelo meu rosto, me senti perdida, completamente só. Adormeci ali mesmo. Acordei algum tempo depois, e pensei que tudo não havia passado de um terrível pesadelo, mas não, aquilo era real. E eu precisei encarar a nova realidade. Onde você não estava aqui comigo.

Abri o chuveiro e deixei a água fria cair, talvez ela pudesse lavar toda a minha tristeza. Grande engano, pois por mais que eu quisesse a ferida continuava ali, me dilacerando por dentro.

Vesti qualquer roupa preta e coloquei os óculos escuros, porque meus olhos estavam incrivelmente vermelhos e inchados, e além do mais eu não queria encarar diretamente todas aquelas pessoas. Então fui despedir-me de você pela última vez, ou pelo menos do seu corpo.

Ver você ali, deitado, pálido, sem vida, imóvel, foi uma das piores coisas que eu já senti em toda minha vida. Apesar de estar sob efeito dos calmantes eu continuava em pânico. Na verdade eu não estava ali. Havia me perdido em algumas lembranças do passado. Momentos felizes que havíamos vivido juntos. Juntos. Quando dei por mim, estava com os lábios sobre sua face, e suavemente deixei a minha última marca sobre o seu corpo. Sua pele estava tão fria. Apesar de saber que aquilo não foi o fim e de que não era o nosso último adeus, eu me sentia triste, pois agora teria que viver sem você pelo resto de minha vida. Realmente era muito difícil encarar o fato de que você havia partido e não estava mais entre nós, pelo menos com vida. Seu rosto estava tão sereno, tão delicado...

Eu me perguntava como poderia viver com todas aquelas lembranças dentro de mim, não iria aguentar. Quando entrei no meu quarto naquela noite, lá estava o nosso mural de fotos na parede, o seu retrato sobre o meu criado-mudo. Pensava em não olhar para não me lembrar, mas volta e meia estava com a sua foto em mãos. Tentava dormir, mas em sonhos eu sempre via aquele passado, onde você estava comigo me fazendo sorrir, me abraçando...


quinta-feira

Changes



Ela sempre foi anti-social ao extremo, alguns diziam até que aquilo era misantropia.
Ele sempre gostou de festas. Antes de conhecê-la não perdia uma. Seu nome era presença garantida em muitos eventos sociais. Mas por causa dela tornou-se uma pessoa “calma”, caseira...

Ela sempre gostou de indie, folk, blues, rock...
Ele que gostava de pop, MPB, samba, e um pouco de axé, tornou-se um pseudo-cult...

Ela era blasé. Para ela pouco importava, não gostava e pronto. Não dava satisfação à ninguém.
Ele sempre foi ativo. Queria participar de tudo, estava em tudo. Se importava com causas por muitos esquecidas. Então, passou a fingir indiferença por tudo e todos...

Ela era inteligente, dona de si. Tinha opinião própria e fazia valer sua opinião, era decidida.
Ele que por outro lado não se importava muito com status e rótulos, passou a se informar mais, a esbanjar um ar de “ser inteligente”, criou uma opinião crítica sobre tudo...

Ela era assim por natureza.
Ele se transformou no par perfeito para ela.

E o que aconteceu no fim?

Bem, para começar devemos notar que eles eram de mundos completamente diferentes, mesmo assim ele se apaixonou por ela.
Ela, por sua vez, se apaixonou por um cara que é o oposto do que ele é agora, ou seja, tudo o que ele era antes. Toda sua dedicação em mudar para agradá-la e fazer com que ela o notasse foi por água abaixo...

Conclusão: Tire suas próprias conclusões... 


Quem começa a entender o amor, a explicá-lo, a qualificá-lo e quantificá-lo, já não está amando.
Roberto Freire

Aquilo que provamos quando estamos apaixonados talvez seja o nosso estado normal. O amor mostra ao homem como é que ele deveria ser sempre.
Anton Tchekhov


sábado

Superioridade relativa




        “Sempre a julgam pelo que ela parece ser, nunca além disso. Sempre a olham apenas superficialmente. Sempre se perguntam o porque de suas atitudes e ações sem considerar que para isso é necessário ver além da superfície morta e opaca que ela representa. Mas em vez de se darem a esse trabalho, preferem julgar sem realmente conhecer. E quem não faz isso, não é mesmo?
Ela por sua vez guarda profundas cicatrizes em sua vida, embora esteja a tão pouco tempo nesse mundo. Ela sempre diz para quem quiser ouvir que não é normal, e a maioria ri pensando que isso é apenas mais uma de suas ironias. Que ilusão! Ela realmente não é normal. Nem um pouco. Não porque ela se ache melhor do que todos. Longe disso. Mas sim porque ela está marcada como poucas pessoas já estão. Poucas ou muitas, não se sabe. O mundo de hoje é sempre uma surpresa.
Por muito tempo ela sepultou em uma lápide muito profunda de sua alma lembranças de tempos tenebrosos. Tempos de tristeza e desilusão. Tempos em que ela quase criou moradia no fundo do poço. Tempos que há muito ela tenta esquecer. 
Vocês têm noção do que é uma criança de apenas doze anos sem vontade de viver? Não. Não dá para imaginar isso, não é mesmo? Pois saibam que não é algo fácil. Vocês sabem o que se passa na cabeça dessa mesma criança quando tudo o que ela acreditava se transforma em pó, e ela é obrigada a enxergar o mundo com os olhos de um adulto? Bem, talvez dê para vocês terem uma mera noção disso. E novamente , não é fácil. 
Ela prefere não ressuscitar suas lembranças do tempo em que sofria bullying por vários motivos, fúteis como sempre são nos casos de bullying. Até por que suas lágrimas já secaram há muito tempo e porque isso já não passa de uma vaga lembrança em sua memória. Vaga mas que ainda existe e vem à tona às vezes, quase raramente. Ninguém sabe dos momentos em que ela chorava até não poder mais, simplesmente porque se achava fraca, inútil, e tudo o que a apelidavam. Ah, como ela queria ser qualquer outra pessoa naqueles momentos. 
E então, veio umas das piores fases. É aquela onde as feridas já foram abertas e estão a  cada dia se estendendo mais e mais. Foi ai que ela se descobriu sozinha no mundo. Isso pelo menos era o que ela pensava. Não tinha amigos. Sua família de nada desconfiava. Mas como poderiam? Ela guardava essa dor somente para si. E mesmo com as frequentes indagações de sua família sobre seu comportamento fechado e recluso, não deixava transparecer que era mais do que isso. Deixava todos pensarem que ela era apenas mais uma garotinha tímida, só isso. Ela então viveu na mais completa dor durante muito tempo. Tudo o que sentia era vontade de chorar, de não viver mais e descontava parte disso na comida. Fato que aumentou os apelidos maldosos sobre ela. E para tentar esquecer um pouco disso tudo, concentrava-se nos estudos. E assim seguiu por um tempo.
Mas ela estava enganada sobre uma coisa. Ela não estava sozinha. Tinha alguém que estava sofrendo com ela e que queria ajudá-la. Muitos chamam de Deus, outros de Jesus, mas para ela essa pessoa era mais que isso, era Sua Amiga. Embora muitos duvidem disso, pelo simples fato dela não praticar nenhuma religião, isso não signifique que ela não tenha fé e não acredite nessa Força Maior. "Força" que está muito, mas muito, acima dela e de todos, e que ela realmente acredita. 
Ela acredita que foi essa "Força" que a ajudou a se reerguer. Foi essa "Força" que jogou a corda que a puxou do fundo do poço. E foi essa mesma "Força" que a fez voltar os olhos para si mesma e ver quem ela realmente era. Que não era nada do que falavam. Era muito mais do que aquilo. E que deveria se valorizar, gostar de si mesma, pois ela também era especial, ao seu modo, e ainda é. Essa "Força", ou como queiram chamar, foi algo que para ela serviu e muito naquele momento, então ela se agarrou fortemente a esse ideal de superação.
Depois disso veio a fase do renascimento. Fase em que passou a se valorizar. A não se deixar mais abalar por simples comentários cheios de veneno e ódio que ainda laçavam contra ela. Ela tentou ser mais forte, ou pelo menos aparentar mais força, tanto interior quanto exterior. Mudou alguns de seus hábitos, tentou ser mais sociável. Embora isso não tenha dado muito certo, pois até hoje ela abomina completamente todas as pessoas. Acha todo mundo hipócrita e falso, mesmo sabendo que nem todos são assim, mas quem somos nós para julgá-la por seus pensamentos?! Ela sabe que quem a ajudou a se reerguer não aprova esses pensamentos e com muito, mas muito esforço ela está tentando mudar. 
Hoje se ela diz que já teve início de depressão, as pessoas riem na sua cara. E isso a alegra. Sabe por que? Porque isso mostra o quanto ela superou essa fase. Não dá para imaginá-la em toda a sua arrogância e superioridade passando por isso tudo. Mas quem poderia imaginar, não é mesmo? Apenas ela sabe o que viu, sentiu e viveu. Somente ela. Ah, e Ele, é claro.
Mas é como nos dizem: nunca devemos julgar o livro pela capa. O mesmo se aplica a ela. Deveriam ver que apesar da casca dura ainda há um organismo por baixo, mesmo que morto. Quem realmente é superior, já percebeu isso há muito, muito tempo.”

domingo





Ela: Queria ele 
Ele: Queria ela e outras 

Ela: Sofria 
Ele: Nem ligava 

Ela: Chorava 
Ele: Ria 

Ela: Falava 
Ele: Não ouvia 

Ele: Mentia 
Ela: Acreditava 

Ela: O esperava 
Ele: Não voltava
 
Ela: Queria coisa séria. 
Ele: Só queria se divertir

Ela: Demonstrava seus sentimentos
Ele: Brincava com seus sentimentos

Ela: Sorria pra ele
Ele: Ria dela 

Ela: Acreditava em tudo que ele dizia 
Ele: Dizia o mesmo para as outras 

Ela: Se iludia 
Ele: Alimentava a ilusão

Ela: Espera por ele 
Ele: Já está em outra

Ela: Ama 
Ele: Gosta 

Ela: Fazia tudo por ele
Ele: Dizia não se contentar com tão pouco

Ela: Achava que ia dar certo 
Ele: Tinha certeza que ia dar errado 

Ela: Queria pra sempre 
Ele: Só por um momento

Ela: Se entregava 
Ele: Evitava

Ela: Falava: eu te amo
Ele: Apenas sorria 

Ela: Ficava por conteúdo
Ele: Ficava por quantidade 

Ela: Procurava o príncipe 
Ele: Procurava a próxima

Ela: Queria "O" 
Ele: Queria "UMA" 

Ele: Descobriu que ela era A ÚNICA 
Ela: Descobriu que ele era só MAIS UM 







Encontrei este texto na internet. Sem autor.

sexta-feira



"Toda vez que chove, eu olho pela minha janela e vejo a chuva cair. Na maioria das vezes, a chuva de repente me anima, e um cheiro sobe e envolve tudo, um cheiro de terra, como a solidão. Eu fecho meus olhos e respiro, puxando a profunda solidão em meus pulmões. De repente eu vejo vislumbres minúsculos de luz; e me animo em ver como o cheiro de solidão transforma-se em perfume do amor. E mais uma vez, eu respiro profundamente o ar e peço ao Criador por um amor, um amor sem fim."





sábado

Maybe

"Minha vida amorosa inexiste.
Isso mesmo.
Não está feliz, mas também não está triste.
Tem alguém, mas tanto faz.
Não tem ninguém.
Teve alguém.
Cansou de esperar.
Esqueceram de te dar uma vida amorosa?
Talvez não exista ninguém pra você nessa vida.
Talvez venha quando você tiver 70 anos."

Autor (a) ? Desconheço. Se souber, avise-me.

terça-feira

"Because I love her, and I can’t make her happy."


Chuck: Parece que você precisa de uma bebida.
Blair: Você está atrasado. [risos de Chuck] - Uau!
Chuck: O quê?
Blair: Primeiro sorriso sincero que vejo em você há muito tempo.
Chuck: Escute, Blair...
Blair: Não. Eu falo primeiro. Nate está esperando minha resposta.
Chuck: Eu soube.
Blair: Não quer saber o que está me empedindo? Não posso responder a ele sem saber a sua resposta. Daquela pergunta que fiz há muito tempo. O que somos Chuck?
Chuck: Blair...
Blair: No último outono, você falou que não poderíamos ficar juntos. Eu acreditei em você. Mas toda vez que tento seguir em frente, você aparece, agindo como...
Chuck: Agindo como o quê?
Blair: Como... Talvez só queira que eu seja tão infeliz quanto você é.
Chuck: Jamais desejaria isso a ninguém. Quero que seja feliz.
Blair: Então olhe bem no fundo da sua alma, que sei que tem, e diga se o que sente por mim é verdadeiro ou se é um jogo. Se for real... daremos um jeito. Todos nós. Mas se não é... Então, por favor Chuck, deixe-me ir.
Chuck: É só um jogo. Eu odeio perder. Está livre para ir.
Blair: Obrigada.


Serena: Chuck, por que fez isso?
Chuck: Porque a amo. E não posso fazê-la feliz.

Gossip Girl 2x23 


Quantas vezes abrimos mão da pessoa que amamos apenas para vê-la feliz?
Quantas vezes somos tão egoístas que só conseguimos enxergar o nosso próprio umbigo, sem nos importamos com a felicidade do outro, mesmo sabendo que a infelicidade consome a outra pessoa?

"O amor é um sentimento que deve ser vivido e apreciado na vida de todos que o tem. Muitas vezes não conseguimos entender que por amor temos que abrir mão daquilo que mais gostamos, e que não aceitamos deixar."   Somente Palavras

segunda-feira

Peoples




Existem pessoas que choram 
Existem pessoas que riem 
eu não me encaixo em nehuma das duas
sofro calado 
rio sem riso
porque nem o riso nem o choro
me levam a lugar nenhum
e em lugar nehum não quero estar
passar ao redor do mundo
apenas abandando a cabeça
para as coisas erradas
que vejo e me aborrecem
a toda hora do dia
à noite quero andar ao lado da escuridão
que me persegue e tentar
pôr algum sal na vida
a ter que querê-la sempre perfeita
a ter que lutar sempre para mantê-la viva
essa vida de pessoas indiferentes 
que andam sem saber do mundo
apenas correm atrás do seu destino
essas pessoas são maravilhosas
e são tão imperfeitas!

José de Andrade

Ele é só um cara..







É só um cara. Não o "denso lago de mistérios gazosos onde você mergulhou e ainda não submergiu". Nem o "sustentáculo de todos os ossos de seu corpo", tampouco "o mármore onde está gravada a suprema razão de sua existência". É só um cara.
E quer mesmo saber? É um cara como todos os outros caras.
Esse que te perguntou as horas no meio da rua – podia ter sido ele e você nem ligou. O mendigo, o ginecologista, o padre, o dealer. Ele estava ali o tempo todo. E ele não estava. Ele é só um deles. Vários. Uma legião. E ninguém.
É só um cara. E não a sua vida. E não todos os dias da sua história. E não todas as suas lágrimas juntas em um único sábado solitário. Ele não é o destino. É um cara. Existem muitos destinos.
Ele é só um cara que mal sabe escolher os próprios perfumes. Não sabe sangrar. Não sabe que nome daria a um filho. Não pode ficar mais tempo. Ele é só um cara perdido como muitos outros caras que você encontrou. E perdeu.
Ele é só um cara. E você já esqueceu outros caras antes.



Priscila Barreto (*Supostamente)

quinta-feira



"Você sabe, só porque sua vida já está bem longe uma estrada não significa que você não pode fazer um desvio. Não se preocupe se não há nenhum sinal para apontar o caminho. Basta confiar em sua própria bússola e seguir a seta. O objetivo é assumir o volante e dirigir. Às vezes, as estradas laterais são onde você encontra as melhores surpresas."
 
Samantha Who?




Sem ispiração. Sem tempo*. Desanimada. Cansada. Irritada...
É isso.

sexta-feira

Lie ?

 

Um cara lá fora, era para ser o amor da sua vida, seu melhor amigo, sua alma gêmea, aquele que você pode contar seus sonhos. Ele sorrirá para você, mas ele nunca vai rir de seu coração. Ele vai escovar o cabelo de seus olhos. Enviar flores quando você menos espera. Ele vai olhar para você durante os filmes, mesmo que ele tenha pago R$ 14 para vê-lo. Ele vai ligar para dizer boa noite ou apenas porque ele está pensando em você. Ele vai olhar nos seus olhos e dizer: "Você é a garota mais bonita do mundo!", e pela primeira vez em sua vida, você vai acreditar.



quinta-feira

+ Selos *-*





Agradeço ao Rodolpho Padovani, a  Naia Mello e a Tereza D.
Regras
- Postar os selinhos no seu Blog.
- Me deixar um recadinho.
- Listar cinco coisas que você gosta de fazer.
* Ler
* Brincar com o meu cachorro
* Viajar
* Ouvir músicas
* Assistir filmes
- Indicar 10 Blogs para receber os selinhos.
- E deixar um recadinho nos Blogs que você escolher.
Regras do 4º selo:
1- A maior bobagem que você já fez?
Me apaixonar por "ele".2- O que os outros consideram bobagem e você não?
Naruto -prontofalei

   Para os quatro selos: 
  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...