segunda-feira

Necessidade



Vi ele pela primeira vez no Shopping, em uma preguiçosa tarde de terça-feira e se eu acreditasse em amor à primeira vista diria que foi isso que aconteceu conosco, quer dizer, pelo menos de minha parte. As pessoas passavam quase indiferentes a ele, não que ele não fosse bonito ou coisa do tipo. Vez ou outra, alguém parava para contemplar aquela beleza extasiante que poucos conhecem e entendem. Ele parecia se divertir com toda aquela cena, talvez um de seus objetivos fosse causar isso nas pessoas, a primeira impressão. Mas eu logo percebi, ele tinha muito mais a mostrar. Precisava tê-lo perto de mim, precisava descobri seus segredos. Necessitava. Prometi a mim mesma que faria de tudo, ou quase tudo, para tê-lo.

E consegui. Mesmo assim me mantinha distante. Fazia de tudo para preservá-lo. Namorava-o a distância. Tinha medo do encanto se quebrar, sempre penso no fim das coisas antes delas começarem... Meu namorado começava a ficar com ciúme. Às vezes, eu passava mais tempo com o outro do que com ele. Sempre explicava que o outro era meu amigo para todas as horas, explicava que precisava do outro assim como precisava dele, e cuspia um monte de explicações para acalmá-lo até ficar convencido. Não era necessário tudo isso, mas eu gostava de fazer drama e ele adorava, se divertia com isso. Sempre quando não estava com ele, estava com meu amigo, para dizer a verdade, estávamos quase sempre juntos, nos tornamos praticamente inseparáveis.

Eu o tratava como se fosse meu prêmio e não fazia a mínima questão de exibi-lo a outras pessoas, que poderiam ser muito chatas e intrometidas. Emoção, paixão, alegria, tristeza, surpresa,  tudo isso pude sentir com ele e ficará para sempre em minha memória. Por fim terminei de lê-lo e fiz questão de colocá-lo em um lugar de destaque na estante, para sempre me lembrar. Agora ele está com outros conhecidos que passaram pela mesma situação enquanto estavam comigo. E amanhã é dia de Shopping novamente...
Esse meu amigo, para quem não entendeu, é um livro, ok?! 


19 comentários:

  1. Nunca senti amor a primeira vista. Pra mim, isso foi uma coisa que se desenvolveu com o tempo, mesmo eu me apegando rapidamente às pessoas... ^^

    Ótima semana pra você, garota! ;3

    ResponderExcluir
  2. Intenso isso, no começo me vi no seu texto, mas depois desviei um pouco.
    Quem é que entende né. Às vezes por mais forte a relação que temos com alguém, ou talvez deve ser isso o motivo, de no final elas acabarem na estante. (: beijo, saudade.

    ResponderExcluir
  3. Nossa eu amei o post mesmo! muito lindo... beijo

    ResponderExcluir
  4. Chorei de rir no final, pensei que era uma coisa e no fim de tudo era completamente diferente do que eu imaginava. Sempre assim. Sofro com essas minha conclusões preciptadas. Ótimo texto, em outras palavras. Dorei *-*

    Abraços e beijos para você minha escritora favorita :)

    ResponderExcluir
  5. Só para constar, gostei muito do novo design do blog, muito interessante e bem bolado. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, amei seu texto, juro, me senti nele! sempre me apaixono por livros, e teno medo de me decepcionar, mas na maioria das vezes isso não ocorre, e só quem lê sabe como é! Queria te pedir para postá-lo no meu blog? Posso? (Claro que vou creditá-lo a você) Vou esperar sua permissão.

    Beijokas

    Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  7. Vc e suas ambiguidades... Me enganou direitinho...
    Mas gostei muito...
    Foi muito interessante, engraçado, começar a ler e viajar em uma história achando ser uma certa coisa, e depois descobrir q ñ era nada daquilo q se imaginou! Parabéns!
    Vê se ñ some...

    ResponderExcluir
  8. Livros são com certeza os melhores amigos que podemos ser. Lindo o texto.
    ;*

    ResponderExcluir
  9. Oi florzinha, tudo bem?
    Vim aqui retribuir a visita que fosse fez á no Balaio, seja sempre bem vinda lá viu.

    Seu Blog é lindo, parabéns!

    Balaio de Livros.

    ResponderExcluir
  10. oie,
    adorei o texto, principalmente o final, srsrsrs.
    Os livros são os melhores amigos e sempre trato os meus com muito carinho e amor. ^^
    beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi Gessy!!
    Adorei seu post! Fiquei pensando se meu namorado também sente ciúmes dos meus livros, já que passo tanto tempo com eles :D
    Beijos,
    Sora
    Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  12. Que post bonito!

    Um ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  13. haha cheguei ao final realmente achando que era uma pessoa.. rs
    Mas sim, um livro se torna um grande amigo até terminarmos de ler, e mesmo depois de acabar, ainda permanece aquele carinho..

    ResponderExcluir
  14. Olá, passando aqui linda *-*, estou te seguindo, visita meu cantinho também :
    http://reverseobrlife.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Bons amigos...

    Tenha uma linda semana!

    Beeijo

    ResponderExcluir
  16. Ah, eu adorei o seu texto, realmente muito bom :D Comecei a ler pensando que era sobre um determinado assunto e me surpreendi.

    Beijo&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir
  17. AHAHAHA, já estava de olhos arregalados pensando no seu namorado com ciúmes de outro homem. E é um livro, KKK. Acho que é o mesmo ciúme que meu namorado também sente, porque não desgrudo dos livros. Muito bom seu texto, parabéns.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. OLÁ,
    Um livro e como uma janela. Quem não o lê, é como alguém que ficou distante da janela e só pode ver uma pequena parte da paisagem.

    BEIJOS
    CLUBE DOS NOVOS AUTORES

    ResponderExcluir
  19. ola, como estão as coisas.
    EU passei um tempo sem postar só vivendo do ócio de refletindo, mas a gora to de volta. Dê lá uma passada no meu espeço, vou ficar lisongeado com a sua presença.
    http://otaviomsilva.blogspot.com/
    Forte abraço, F. Otávio M. SIlva

    ResponderExcluir

Comente! Don't be afraid, apenas let it be.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...