domingo

the end



_ O quê? Então é assim? Você vai terminar tudo sem nenhum motivo.
_ O problema não é você, sou eu.
_ Quer saber? Que se dane. Vá embora daqui.
Ela abriu a porta fazendo um sinal para que ele saísse. Ele parou do lado de fora da casa e tentou dizer algo mas ela não quis ouvir e fechou a porta na cara dele, literalmente.
Então era tudo verdade o que diziam, que ele a traia. Que boba. Sempre foi uma boba, por acreditar nas mentiras dele. Tantas batalhas que travou para estar ao lado dele, enquanto ele a retribuía dessa maneira. Encostou as costas na porta e deslizou para o chão. As lágrimas percorriam seu rosto rapidamente, algo apertava em seu peito, era como se uma mão de ferro apertasse seu coração. Levantou, foi para o quarto e se jogou na cama. Abraçou o travesseiro e tentou dormir, mas foi em vão. Ela tinha que dormir, tinha que fazer algo para que aquela dor tão forte desaparecesse. Levantou-se e foi ao banheiro da mãe no outro quarto. Abriu o armário, revirou os frascos de medicamentos controlados que a mãe tomava. Escolheu um e colocou sobre a pia. Olhou-se no espelho. Seus olhos estavam vermelhos e inchados, seus cabelos bagunçados, seu rosto molhado pelas lágrimas.
Quem era aquela? Nunca se viu nesse estado? Por que ficou assim por ele? O que ele tinha de especial? Nada! 
Foi como se naquele momento tudo que sentia por ele tivesse acabado. Que burrice ela estava prestes a fazer por um simples homem, que nem sequer pensava nela nesse momento. Sorriu para seu reflexo no espelho. Guardou o frasco de calmantes. Foi para o seu quarto deitou na cama e caiu em sono profundo.
No dia seguinte acordou alegre. Tomou um banho demorado, arrumou-se minuciosamente e ligou para a amiga aceitando o convite para o passeio. Não seria um simples homem que acabaria com a sua vida.

-

15 comentários:

  1. que texto profundo, adorei!

    beiijo
    ")

    ResponderExcluir
  2. que texto profundo +2
    -
    o que vc quis dizer com '*-*' em um comentário no meu blog?
    por favor explique-se eu não entendi *-*
    (sou um pouco lezada um pouco)

    ResponderExcluir
  3. "*-*" = Gostei especialmente daquela frase.

    Minha mania "*-*"

    *kk

    ResponderExcluir
  4. Quem derá fossemos assim tão fortes ...

    ResponderExcluir
  5. isso, parabens pra ela, em vez de ficar emburrada xorando sofrendo, tentano se mata... ergueu a cabeça pra frente! :D
    :*

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Sem palavras! ^^

    gostei daqui!

    ;*

    ResponderExcluir
  7. O único amor recíproco é o amor-próprio. Se esquecer de si por causa de um homem? É o cúmulo do ridículo. E em pensar que isso acontece na vida real, cujo nem sempre a pessoa reflete dessa forma e acaba com a própria vida...

    Obrigada pela visita! (:
    Beijos
    :*

    ResponderExcluir
  8. Legal, adoro ler seus textos...
    Me sinto personagens deles, as vezes...

    ResponderExcluir
  9. MEU DEUS QUE LIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINDO! ADOREI, ADOREI MESMO.
    E existem vários simples homens por aí, amor próprio acima de tudo, assim que tem que ser.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. ótimo text. Belo blog.
    Gostei daqui..
    Maurizio

    ResponderExcluir
  11. excelente. A garota que tem amor próprio *-*

    ResponderExcluir
  12. Morrer por coisas assim realmente não vale a pena. A vida é mais do que uma noite de lágrimas.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Profundo, e com um final emocionante. Aliás, o melhor que poderia ter!
    "Ninguém nunca te fará infeliz se você não quiser"
    Uma amiga me disse isso uma vez, é pra nunca esquecer !
    Beijos no coração ♥

    ResponderExcluir

Comente! Don't be afraid, apenas let it be.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...